07/04/2017 às 10h26min - Atualizada em 07/04/2017 às 10h26min

ESPORTE

Uma boa sexta-feira a todos vocês meus amigos leitores. Esta semana preciso discorrer um pouco sobre que aconteceu no sábado passado nas partidas semifinais da Taça da Amizade. No primeiro jogo, confronto entre AssociaçãoTrespassense e Elite, o time da localidade de Romana, por ter perdido o primeiro confronto teve que se atirar para cima, o que acabava resultando em muitos espaços na defesa. Por muitas vezes desorganizado, mas nunca sem vontade, o Elite chegava à área adversária, porém pecava nas finalizações. Um lance crucial na partida foi um pênalti não marcado para o time do Elite. O bandeirinha, que corria pelo lado da torcida, não correu para a linha de fundo e o árbitro da partida, obstruído pelos jogadores, não teve a precisão do lance. O placar seguia 0x0 neste momento. A partir daí, com a perna já cansada, os espaços foram ainda mais frequentes. Ao final dos 80 minutos, placar de 3x0 para a Associação, gols de Pinga, Eneias e Parede. Pelo mesmo lado, um pênalti sobre o atacante Antenor, da Associação, também não foi marcado.
No jogo de fundo, Ipiranga x Águia Negra, o qual estive narrando, um dos melhores jogos do campeonato e também que tive a oportunidade de acompanhar. Emoção desde o primeiro minuto, literalmente. Flavio Chiesa acertou o travessão a 1min15s de partida. O jogo em momento algum lembrou ser de veteranos, afinal, alguns dos melhores jogadores da região estavam em campo. Atletas que nos áureos tempos poderiam ter facilmente disputado o Campeonato Brasileiro Série A. Laurão, o destaque do Águia Negra, com três gols até o momento, balançou as redes mais uma vez. Subiu às costas da zaga e se aproveitando de sua estatura, de cabeça, mandou para as redes. O empate e a virada dos donos da casa vieram nos pés de Gile Pedralli, que possui intimidade com o gol. No entanto, o lance que definiu a partida foi a defesa de Rodrigo Ipê, se passavam aproximadamente 32 minutos de jogo quando Pedralli escapou livre e cara a cara quem levou a melhor foi o arqueiro do Águia Negra que voou na bola e ficou com ela. Três minutos depois, Laurão, novamente levando vantagem na imposição física, conseguiu o passe para Ortiz, que dentro da área não perdeu: 2x2.  Nos pênaltis, o texto na contracapa conta a história para vocês. O primeiro jogo da final inicia neste sábado às 15 horas e 30 minutos, no Estádio Preto e Branco. Estaremos por lá transmitindo essa partida. Fiquem atentos ao canal 1350 do seu rádio AM, que vai ser jogão.
 
INTERNACIONAL – Já dizia Danilo Fernandes, nossa realidade é a Série B, quando perguntado sobre a questão Victor Ramos e Vitória que tramitava no TAS, na Suíça. Eu disse tramitava, porque a entidade disse não ser capaz de julgar o caso e devolveu ao STJD. É a mesma coisa que o padeiro não fazer pão por não ser competente para isso, mas, enfim, as falcatruas não terminarão por aí. E outra, pelo que o Internacional jogou, a situação é merecida, ou seja, jogar a Série B este ano. Mas, se hoje o prejudicado com irregularidades foi o Inter, amanhã quem sabe?
 
GRÊMIO – Cada partida do Grêmio que eu assisto, tenho mais certeza que estes jogadores não treinam. O técnico Renato deve apenas promover coletivos, afinal, o Tricolor joga como se fosse um amontoado dentro de campo e não apresenta ao seu torcedor um padrão de jogo, principalmente para disputar a Libertadores. Nesta quarta-feira, o time reserva enfrentou o América MG, jogo para testar os jogadores. Descontando a falta de entrosamento o cenário foi o mesmo. Renato Gaúcho é muito fraco para treinar um clube do tamanho do Grêmio Foot Ball Portoalegrense e muito menos para as pretensões do clube nesse ano.
Link
Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp