27/03/2017 às 09h15min - Atualizada em 27/03/2017 às 09h15min

Distribuição, os tentáculos do seu negócio

O José tinha espírito empreendedor. Seguiu a vocação do pai e quando passou a gerenciar o negócio da família, o expandiu. A loja ganhou espaço físico e, com isso, consequentemente aumentou o fluxo de clientes e de dinheiro no caixa, tornando o negócio mais lucrativo do que nunca. Ele sempre utilizou ferramentas de marketing. Fez propaganda mantendo uma regular comunicação com o seu público consumidor, sem esquecer de fidelizar seus clientes cativos. Em certo momento, José sentiu que estava no limite de distribuição do seu produto, pois no bairro onde atuava atendia a grande maioria da população. Foi aí que ele resolveu abrir uma filial no outro lado da cidade.

José, que era muito cuidadoso e sempre se utilizava de planejamento, continuou prosperando. Na comunicação com os clientes na filial, soube muito bem cativá-los com promoções e estabeleceu assim um forte elo de ligação. O tempo passou e mais uma vez José se viu limitado. Ele fazia pesquisas constantemente, que apontavam para a existência de um público consumidor que ainda não atendia. Não por falta de propaganda, mas por questões de distância. Foi ai que José pôs em prática a tele entrega. Sucesso! Agora seu produto chegava a mais lugares.

O empreendedor que havia dentro dele queria voar mais alto. Estudou algumas empresas que não eram seus concorrentes, mas que comercializavam produtos também para o seu público alvo. Assim começou a fazer parcerias lucrativas com postos de combustível, locadoras de vídeo e algumas lojas diferenciadas na cidade, numa espécie de troca de figurinhas. Certo dia, sem encontrar na cidade o presente que desejava dar de aniversário ao seu filho, José acabou entrando na internet e descobrindo que existe um universo de possibilidades comerciais na rede. O homem criativo que tinha espírito empreendedor viu que empresas no mundo todo vendem seus produtos sem terem lojas físicas. Ele concluiu que o seu negócio não teria mais limites e virou .com.br. Com o tempo, José percebeu que esta nova geração de consumidores não compra apenas por impulso, mas sim pela atitude que as empresa tem, diante de questões como transformação social e sustentabilidade. Para isso, é preciso estar presente também nas redes sociais, mostrando que contribui para um mundo melhor. Esta história mostra que hoje não existem mais limites de distribuição, pois o consumidor muda muito, tornou-se mais exigente, comodista e preocupado com o que pensam as empresas. O consumidor tem o poder nas mãos. Ele sabe disso... e você empreendedor, sabe?   

Link
Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp