15/09/2017 às 09h41min - Atualizada em 15/09/2017 às 09h41min

Arroz carreteiro, o verdadeiro da campanha

 Bom dia gastronautas da nossa colunaria! Vocês já sabem o que vão fazer de boião nesta Semana Farroupilha? Se vocês quiserem fazer uma comida gaudéria, estas nascidas e feitas em panelas de ferro e fogo de galpão, pode ser um “arroz carreteiro” ou um “ensopado de ovelha”, o importante é ser feito de forma gaudéria e o taura estar pilchado.
 Não existe "a receita" de carreteiro, pois assim como o churrasco, cada um prepara o arroz com charque de maneira própria. E todos acham que o seu carreteiro é melhor, até porque não conhecem o meu e o do Bosa!. A simplicidade é a tônica principal, muito tempero, legumes, enfeites e outros aditivos descaracterizam esse prato básico da culinária campeira, onde poucos ingredientes sobrevivem ao tempo de uma tropeada na época das carretas. Lembrem que são comidas de tropeiros e produtos perecíveis não duravam. O charque, o arroz, cebola, alho e banha são os ingredientes principais e talvez únicos na sua criação.
Fizeram o charque da receita que passei? Então está na hora de usar. 

Ingredientes: 1 kg de charque, ½  de arroz branco (comum), 1 cebola grande cortada em cubinhos, 6 dentes de alho amassados, 2 colher de sopa de banha e sal a gosto.
Modo de preparo: Dessalge o charque já picado em pequenos cubos como a ponta do dedo, coloque água uns 4 dedos acima e deixe levantar fervura, descobri uma coisa lógica, como os carreteiros de antigamente iriam dessalgar o charque dentro de uma carreta, de molho por 12 hora, lógico que eles ferviam o charque e aproveitavam parte da água salgada para fazer o feijão ou as mandiocadas. Não deixe dessalgar muito para não perder o gosto, o bom é não precisar botar sal. Numa panela de ferro bem quente com banha, frite o charque até dourar, junte alho e frite até dourar, junte a cebola e quando dourar  junte  o arroz e frite mais um pouco para pegar gosto, cubra de água fervendo com uns dois dedos acima,  acerte o sal com a água do charque, tape  a panela, baixe o fogo e deixe cozinhar, quando estiver quase secando e o arroz estiver al dente dê uma mexida revolvendo o fundo, tampe e desligue o fogo e deixe acabar de cozinhar no bafo. Está pronto, fica de formar taipa como diz o amigo Bosa, coma com uma  “Real de Gajeta”, ovo frito na banha e o feijão gordo, fica uma delícia. 
 
Ensopado de ovelha com mandioca

Ingredientes: 1 kg e meio de espinhaço de ovelha com bastante carne, passado na serra, 1 kg de mandioca, 2 cebolas pecadinhas, 4 dentes de alho amassados, 4 tomates bem maduros sem pele e folhas de manjerona.
Modo de preparo: Salgue o espinhaço e coloque para fritar. Pique bem a cebola, amasse o alho, pique os tomates descascados, tipo do Miro Maicá, que faz um espinhaço delicioso, depois de bem fritos adicione o alho frite um pouco e adicione a cebola, frite bem e junte os tomates, cozinhe até o tomate dissolver um pouco, coloque a mandioca bem cozida e amassada, coloque um pouco de água fervendo, experimente o sal, deixe cozinhar ate ficar a seu gosto, pronto ai esta mais uma comida gaudéria para enriquecer a sua Semana Farroupilha.
 
 
Link
Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp