04/04/2018 às 09h48min - Atualizada em 04/04/2018 às 09h48min

Assassinato de Bernardo Boldrini completa quatro anos nesta quarta-feira

Fotos: Jornal atos e Fatos/Casa em que o Bernardo vivia com sua família

Nesta quarta-feira (04/04), completa 04 anos da morte de Bernardo Uglione Boldrini. Na época com 11 anos de idade, o menino desapareceu em Três Passos. Seu corpo foi encontrado na noite de 14 do mesmo mês, dentro de um saco plástico e enterrado às margens de um rio em Frederico Westphalen.

O grupo, “Amigas e Amigos do Be”, aqui de Três Passos  preparando ações em memória do garoto, assassinado em 2014. Composto por voluntárias, ao longo destes anos, são responsáveis pela limpeza da parte frontal à casa onde Bernardo morava, na rua Gaspar Silveira Martins, no centro de Três Passos. No local, desde a morte do garoto, são colocadas faixas, banners, velas e depositadas flores. Nesse ano, novamente manifestações estão programadas pra esta quarta-feira, durante todo o dia, para lembrar o caso e prestar homenagens ao menino.

O grupo Amigos do Bê, se reúne periodicamente, já conseguiu realizar doações à casa de passagem Lar Acolhedor, que trabalha com o acolhimento a crianças e adolescentes vítimas ou em risco de violência no ambiente familiar. 

No dia 15 de abril, será a vez de uma missa em homenagem a Bernardo, que será celebrada na Igreja Matriz Santa Inês, às 8h30min. De acordo com o padre Rudinei da Rosa, nesse mesmo dia 15 estará sendo lançado o projeto “Agora e na hora da nossa vida”, que será desenvolvido pelo grupo de jovens que integram a paróquia Santa Inês e que estará reunindo orientações da Pastoral, da Campanha da Fraternidade e do Caso Bernardo, a fim de sensibilizar as famílias de que casos como esses, de agressão e até mesmo morte de crianças, não pode ser repetido. As ações envolverão, inclusive, visitas a escolas, para um trabalho de aproximação e diálogo. 

O andamento do caso na Justiça

Os acusados serão julgados pelo Tribunal de Júri, onde os jurados decidirão se são culpados ou inocentes dos crimes de homicídio qualificado, além de ocultação de cadáver. Leandro Boldrini também responderá pelo crime de falsidade ideológica.

Juíza de Direito Sucilene Engler Werle, da 1ª Vara Judicial da Comarca de Três Passos, analisou os pedidos de diligências e de oitivas de testemunhas em plenário, formulados pelo Ministério Público e pelas defesas de Leandro Boldrini, Graciele Ugulini, Edelvânia e Evandro Wirganovicz, réus do processo criminal que apura a morte de Bernardo Boldrini.

Ao todo, foram arroladas cinco testemunhas pelo Ministério Público (acusação) e 24 pelas defesas dos quatro acusados. Cabe recurso da decisão, tendo cada uma das partes o prazo de cinco dias para se manifestar. Após o trânsito em julgado desse período, a magistrada poderá marcar a data do julgamento.


Difusora AM 1350

Fotos: Jornal atos e Fatos/Casa em que o Bernardo vivia com sua família

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp