22/09/2020 às 10h59min - Atualizada em 22/09/2020 às 10h59min

22 de setembro: no dia da Defesa da Fauna, Brasil bate recorde no número de queimadas

Estagiária Daiana Fernanda Hilgemann
No dia 22 de setembro, comemora-se o dia da Defesa da Fauna, a data começou a ser celebrada a partir de 2000, ano em que um decreto instituiu o IBAMA como órgão responsável pelas questões ligadas a fauna e flora no Brasil.

A intenção da data é a conscientização, referindo-se ao desmatamento das florestas, a caça ilegal, o tráfico de animais silvestres e a ocupação humana em locais inapropriadas e de conservação. Com isso a degradação dos hábitats naturais é algo que vem aumentando gradativamente e preocupa biólogos e conservadores, pois o número de espécies ameaçadas de extinção é bem elevado. De um total de 12.254 espécies catalogadas nas observações, 1.173 estão em ameaça, isso corresponde a 9,7%. E é o homem a maior ameaça às florestas, responsável por erros irreparáveis à biodiversidade abrigada nesses locais.

Atualmente, as queimadas são um fator que mais estão causando destruições incalculáveis, os principais focos de incêndios estão localizados no Pantanal, bioma presente nos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, e partes dos países de Bolívia e Paraguai. Segundo o INPE, o ano de 2020 é o pior em 22 anos, nos números de queimadas, até o momento já foram catalogados 16 mil focos de incêndio, sendo o mês de setembro o que mais contabilizou, por causa da estiagem que cerca a região centro-oeste.

Nos dois estados brasileiros atingidos pelo fogo, 69 projetos estão sendo desenvolvidos no total, para auxiliar no combate aos incêndios, ações com: abafadores, roçadeiras, mangueiras e sopradores estão sendo feitas, além da utilização de tanques para armazenamento de água, e da locação de veículos, maquinários e aeronaves para chegar até os locais impactados. Para esses feitos serem realizados, o Governo Federal liberou 13, 9 milhões em tempo ágil, e se determina como solidário, e aberto a trabalhar em conjunto com os atingidos na busca por soluções, procurando também por se prevenir de problemas futuros em relação às queimadas.

Uma esperança à população, é que com a chegada da primavera, as previsões climáticas mudam, e a chuva chega com mais frequência na região atingida pelo incêndio, e em quase todo país, o que deve ajudar a contribuir no cessar do fogo.

Nesta terça-feira (22), acontece a Assembleia Geral das Nações Unidas da ONU, evento anual, que desta vez será realizado de forma virtual. Para ela o Presidente Jair Bolsonaro, irá discursar novamente sobre a Amazônia, mesmo tema abordado por ele ano passado, ressaltando as politicas ambientais de seu governo. Não podendo deixar de fora a situação atual que o país sofre, indo de encontro com as discussões aqui descritas sobre as queimadas.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp