17/06/2020 às 08h58min - Atualizada em 17/06/2020 às 08h58min

Investigações contra ex-dirigentes do Internacional são retomadas

Zero Hora
Os atuais dirigentes colorados nunca esconderam a disposição de buscar na Justiça o ressarcimento financeiro pelos supostos danos causados ao clube pelos seus antecessores. Não se trata nem de uma opção, mas de imposição do cargo, como repetiu algumas vezes o presidente Marcelo Medeiros em suas entrevistas. Porém, até agora, faltava um número, uma referência de valor que pudesse balizar uma ação do clube contra o ex-presidente Vitorio Piffero e seus companheiros de gestão na esfera civil. Agora, não falta mais. O conjunto de denúncias apresentado pelo Ministério Público e aceito pela Justiça em novembro do ano passado, apresenta um cálculo exato do valor que teria sido desviado pelos dirigentes da gestão passada, segundo as investigações do próprio MP. 

A denúncia número 1, que trata somente do “Núcleo Finanças e Patrimônio”, contabiliza que foram retirados R$ 12,8 milhões dos cofres do Inter entre janeiro de 2015 e dezembro de 2016. Na denúncia número 2, do “Núcleo Futebol”, os supostos danos financeiros são bem mais modestos. O então vice-presidente de futebol Carlos Pellegrini teria ficado com a quantia de R$ 249 mil, em uma série de negócios, como as contratações. O total dos desfalques, portanto, chega a R$ 13,1 milhões.

Na esfera criminal, o processo envolvendo os ex-dirigentes, além de alguns empresários, está a cargo da 17ª Vara Criminal de Porto Alegre. Desde o início da pandemia, não houve movimentações ou despachos. Mas é na esfera civil que o clube deve buscar um ressarcimento em processo que correrá em paralelo ao criminal. Os atuais dirigentes colorados tratam com reserva o assunto, mas Medeiros colocou como "questão de honra" ingressar com a ação ainda durante a sua gestão. Ou seja, até dezembro.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp