20/11/2020 às 10h32min - Atualizada em 20/11/2020 às 10h32min

Ana Luiza França lança seu primeiro livro “No Ventre do Mundo”

Estreante na literatura brasileira, a artista extravasa toda a sua riqueza poética em obra que promete consolidá-la como novo talento na arte da escrita
 
O livro de poemas “No Ventre do Mundo”, escrito por Ana Luiza França, é a consolidação de uma vida dedicada aos movimentos artísticos. Vivendo há três décadas na cidade de Niterói, ela se prepara para o lançamento de sua obra, que ocorrerá no dia 10 de dezembro, com uma live no seu perfil do Instagram @palavrafranca.
Atriz, professora de Teatro e Artes, contadora de histórias e produtora, Ana Luiza seguiu o desejo de materializar a narrativa poética que nasce dentro dela “por estar nesse mundo”. Dessa forma, os 106 poemas publicados na obra literária servem como um espelho de quem tem como princípio refletir o mundo à sua volta.
Essa primeira experiência de publicação faz parte do "Projeto Palavra Franca", selecionado na "Chamada Pública de Fomento às Artes” de Niterói, realizada pela Prefeitura Municipal de Niterói, por meio da Secretaria Municipal das Culturas e Fundação de Arte de Niterói (FAN).
Além do lançamento do livro, o projeto inclui também a “Oficina Palavra Franca de Escrita Criativa”. Serão quatro encontros em plataforma de conferência virtual para 20 adolescentes do sexo e/ou gênero feminino, moradoras de Niterói, preferencialmente da região do Engenho do Mato, e estudantes de escolas públicas. A artista acredita no potencial de fortalecimento e de libertação da escrita, na medida em que ela se apresenta como uma possibilidade criativa de dialogar com a realidade. Com a oficina, pretende contribuir para que cada participante encontre, ou aprofunde, sua própria forma de se expressar através das palavras. Além de participarem da oficina, as jovens irão ganhar também um exemplar do livro.
Ana Luiza França conta que escrever um livro nunca esteve entre os seus planos profissionais. Em 2018, quando começou a publicar os poemas de sua autoria na rede social Instagram, teve início a mudança: ela passou por um estágio de amadurecimento que, fatalmente, a levaria a esse encontro.
“Minhas primeiras tentativas de poemas nasceram com as letras de quem está aprendendo a ler”, conta França. Em 2019, quando tomou conhecimento do Edital de Fomento às Artes, pensou que seria uma oportunidade de se consolidar, também, como poeta.
A pré-venda do livro se dará através do perfil  https://www.instagram.com/palavrafranca/, onde os interessados vão poder adquiri-lo a partir do dia 30 de novembro. É nesse mesmo perfil que ocorrerá a live do dia 10 de dezembro.
“Nascia uma eu poeta”
Com duas graduações, uma em Artes Cênicas (UNIRIO) e outra em Produção Cultural (UFF), Ana Luiza França fez ainda um Mestrado, também na UNIRIO, entre os anos de 2015 e 2017. A formação serviria como um aprofundamento, tanto nas questões ligadas ao feminismo, como também no processo da escrita.
Em 2018, a artista criou um perfil no Instagram, batizado pelo sugestivo nome de "Palavra Franca", como forma de dar vazão à sua veia poética. “Eu brinco com palavras, conto histórias, faço teatro, poemas de instantes e outras artes”, escreveria no seu perfil na rede.
Nesse processo de descoberta, se dedicou a escrever e atuar em uma peça de teatro para o público infantil, realçando mais uma vez o seu potencial para a escrita. O espetáculo “Quem disse? – teatro feminista para crianças” foi sucesso de público e crítica. Para complementar toda essa trajetória, Ana Luiza também buscou uma licenciatura em Artes. Desde 2006, desenvolve um rico trabalho, lecionando teatro para crianças.
Quando para e analisa o seu processo de escrita, Ana Luiza revela que, muitas vezes, os versos nascem de “uma conversa, uma palavra ou um pensamento” que chama sua atenção. “Eu escrevo livremente a partir daquilo, e depois vou lapidando”.
De acordo com a poeta, a inspiração vem de situações que exerçam o poder de atravessar a sua vida, transformando-a. A partir disso, ela se encarrega de decodificar esses sentimentos em palavras. “Eu sento com eles, escrevo com eles, sobre eles, para eles (sentimentos) ... e daí nascem poemas”, explica.
Ela é ainda mais visceral ao exprimir que escreve quando lhe “falta o ar”, sendo que considera os seus poemas como “pequenos milagres” em sua vida.

*************************************************************
eu escrevo quando falta o ar
escrevo quando sinto que sobro
quando parece que vou transbordar
eu escrevo pra me salvar
 
escrevo quando sinto que vivo
escrevo para honrar o sentido
quando parece que vou transbordar
eu escrevo pra nos salvar
que eu saiba
respirar o tempo
brotar junto
ser água nascendo
do ventre do mundo
(poemas que fazem parte do livro "No Ventre do Mundo")
*************************************************************
Sinopse: Livro de estreia da jovem artista Ana Luiza França, a obra "No Ventre do Mundo" reúne 106 poemas de sua autoria, com temáticas variadas. Com versos concisos, a autora é capaz de condensar esteticamente sentimentos e experiências em sentidos e sons. O livro é um desdobramento do trabalho que Ana Luiza França vem realizando desde 2018, e que ganhou repercussão na internet, pelo perfil @palavrafranca no Instagram.

Clique AQUI! Para ouvir a entrevista com Ana Luiza França.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp