29/04/2020 às 11h27min - Atualizada em 29/04/2020 às 11h27min

​Segunda fase de pesquisa estima que 15 mil pessoas já foram infectadas por covid-19 no RS

Site - gauchazh.clicrbs.com.br
As conclusões da segunda etapa da pesquisa que verifica a presença do coronavírus na população gaúcha estimam que 15 mil pessoas já tenham sido infectadas pelo sars-cov-2  no Rio Grande do Sul.
 
Conforme dado oficial, até a manhã desta quarta-feira (29), havia 1.350 casos notificados no Estado. O levantamento indica que para cada caso registrado há 12 que não chegaram ao conhecimento das autoridades. O resultado da nova etapa da pesquisa coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) está sendo apresentado nesta manhã pelo governador Eduardo Leite.
 
O coordenador-geral da pesquisa, o epidemiologista e reitor da UFPel, Pedro Curi Hallal, explica que "apesar de a diferença entre os resultados da primeira fase (5,6 mil) e da segunda fase 2 (15 mil) estarem dentro da margem de erro, parece haver uma tendência de aumento" no número de infectados.
 
A estimativa hoje mostra possíveis 15 mil pessoas que já tenham tido contato com a covid-19, mas levando em conta a margem de erro, o número pode ser entre 5,6 mil e 32,7 mil.


 
O dado relativo ao isolamento social indica que aumentou o número de pessoas que saem de casa diariamente. No primeiro turno de entrevistas, 20,6% dos participantes iam para as ruas todos os dias. Agora, o percentual  subiu para 28,3%. Isso se traduz no movimento que tem sido percebido nas ruas nos últimos dias em várias cidades do estado, até com casos de aglomerações. O percentual de quem fica em casa o tempo todo caiu: de 21,1 para 18,3%.
 
O trabalho tem como base entrevistas e aplicação de testes rápidos para identificar anticorpos para a covid-19 em 4,5 mil pessoas de nove cidades. Quando for concluído, na última semana de maio, o estudo terá testado cerca de 18 mil pessoas.
 
Um dado novo em relação à fase anterior é o de capacidade de transmissão do vírus em ambientes domésticos. Os entrevistadores identificaram seis pessoas com teste positivo, das quais uma morava sozinha. Nas casas das outras cinco foram submetidos a exames 12 familiares e 75% deles também tiveram resultado positivo.
 
O coordenador-geral da pesquisa destaca que a prevalência da covid-19 na população ainda é baixa, o que reforça a necessidade de aumentar a capacidade de testagem na população e a "busca ativa":
 
_ É preciso fazer a busca pelos infectados e a sua rede de contatos para impedir a propagação do vírus.
 
A taxa de letalidade oficial no Estado hoje é de 3,6%. Com base nas estimativas, a pesquisa revela que a real taxa seria de 0,33%.
 
Depois de planejado no Rio Grande do Sul, por iniciativa do governo, por meio da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão, o estudo foi encomendado pelo Ministério da Saúde. A etapa nacional tem previsão de começo para o dia 5 de maio. Entrevistas e testes serão aplicados em 133 cidades atingindo 99,7 mil pessoas. O trabalho nacional será financiado pelo Ministério da Saúde. No Estado, o trabalho foi pago pela Unimed Porto Alegre, Instituto Cultural Floresta e Instituto Serrapilheira, do Rio.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp