03/03/2020 às 15h46min - Atualizada em 03/03/2020 às 15h46min

RS Seguro deflagra Operação Império da Lei e transfere 18 líderes de facções para penitenciárias federais fora do RS

Ação envolveu mais 1.300 agentes, 306 viaturas, sete aeronaves e quatro embarcações

Operação começou na madrugada desta terça-feira (3/3) - Foto: Rodrigo Ziebell / SSP

O governo do Estado executou nesta terça-feira (3/3) a maior ação planejada até o momento pelo programa RS Seguro. Com a participação de mais de 1,3 mil agentes e o emprego de 306 viaturas, sete aeronaves – seis helicópteros e um avião – e quatro embarcações, as secretarias da Segurança Pública (SSP) e da Administração Penitenciária (Seapen) deflagraram a Operação Império da Lei, que transferiu do município de Charqueadas 18 detentos com posição de liderança nas principais organizações criminosas gaúchas para penitenciárias federais fora do Rio Grande do Sul. A ação contou com a participação de 15 instituições das esferas estadual e federal.

Foram transferidos: Alexandre dos Santos Teixeira, Bruno Fernando Sanhudo Teixeira, Cristian dos Santos Ferreira, Diogo Dutra Cachoeira, Emerson Alex dos Santos Vieira, Giodarny Bonocore da Silva, Ivan Richetti, Leandro Ribeiro Pereira, Liomar Antônio de Oliveira, Luis David Amaral de Souza, Luiz Fernando de Oliveira Jardim, Márcio Fabiano Carvalho, Marizan de Freitas, Michel de Souza da Silva, Rogerio Soares, Tiago Rafael Leges Ferreira, Vladimir Cardoso Soares e Wagner Wilian Domingues da Cruz. Todos faziam parte do comando de organizações criminosas do Estado. Os 18 ficarão isolados em penitenciárias federais – o destino individual não será revelado por questão de segurança.

O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, destacou a contundência da ação no enfrentamento ao crime organizado, que permitirá ao Estado avançar nos objetivos do primeiro e do quarto eixos do RS Seguro – combate à criminalidade e sistema prisional. “É um momento muito importante do nosso planejamento transversal e estruturante para fazer do Rio Grande do Sul um Estado mais seguro para se viver e investir. Fazendo valer o império da lei, estamos isolando os presos que haviam ocupado a liderança de grupos criminosos, o que sem dúvida representará um duro golpe na articulação desses bandos”, avaliou.

O secretário da Administração Penitenciária, Cesar Faccioli, ressaltou que a Operação Império da Lei se insere em uma política estruturada de enfrentamento sistemático no combate à criminalidade violenta e organizada, com foco na qualificação de procedimentos do sistema prisional. “Neste sentido, a transferência e o isolamento de lideranças no sistema federal se mostram necessários. E é o que o Estado, integrado com a União, está fazendo. A operação continua, e a manutenção da ordem dentro e fora das unidades prisionais após o Dia D é a missão comum dos integrantes dessa força-tarefa interinstitucional”, afirmou.

O governador Eduardo Leite, que também acompanhou os trabalhos, ressaltou como fundamental para o sucesso da ofensiva a união de esforços das 15 instituições das esferas estadual e federal que participaram da Império da Lei. “Esse trabalho é a representação inequívoca do quanto a integração, que junto da inteligência e do investimento qualificado formam o tripé de premissas do RS Seguro, é essencial para termos efetividade nas ações de segurança. Seguiremos trabalhando com os demais Poderes e instituições em todos os níveis para assegurar o rigor na punição de criminosos e a proteção que a sociedade gaúcha merece”, destacou Leite.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »