26/04/2018 às 16h03min - Atualizada em 26/04/2018 às 16h03min

Jovens e terceira idade: maiores vítimas no trânsito do Noroeste do RS

Cerca de 45% das pessoas que perderam a vida nas ruas e estradas do Noroeste gaúcho de 2010 a 2017 têm entre 18 e 29 anos ou entre 60 e 74 anos. Esse e outros dados estatísticos estão sendo abordados ao longo desta quinta-feira (26) em audiência pública promovida pelo Cetran RS em Santo Ângelo. 

A audiência pública é a primeira de uma série de seis, promovidas pelo Conselho Estadual de Trânsito em cumprimento à lei federal 13.614/18, que institui o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans), cuja meta é reduzir pelo menos à metade, em 10 anos, o índice de mortes no trânsito em relação a 2018.

Além dos encontros presenciais, a população poderá participar acessando o hotsite 'Qual é o trânsito que você quer?', disponibilizado pelo Cetran RS, com apoio do Detran RS. A ideia é que todo cidadão possa ajudar a traçar o diagnóstico do trânsito no estado.

O evento, que abrange também os municípios de Cruz Alta, São Luiz Gonzaga, Santa Rosa, São Borja, Itaqui e Ijuí, é o primeiro de uma série em que serão ouvidos gestores de trânsito municipais, pesquisadores, entidades representativas das áreas de trânsito e mobilidade e também qualquer cidadão interessado no tema.

O Pnatrans é coordenado no estado pelo Cetran RS, com apoio de Detran RS, Comando Rodoviário da Brigada Militar, Polícia Rodoviária Federal, Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, Federação das Associações de Municípios do RS, Associação Gaúcha de Municípios, União dos Vereadores do RS, Fundação Thiago de Moraes Gonzaga e Instituto Zero Acidente.


Fonte: Governo do Estado do Rio Grande do Sul.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »