03/04/2017 às 11h14min - Atualizada em 03/04/2017 às 11h14min

Associação Trespassense e Águia Negra estão na final da Taça da Amizade

 Foram definidos no sábado, 01, os finalistas da Taça da Amizade. As partidas de volta das semifinais da competição ocorreram na Colina, campo do Ipiranga e além do futebol, o publico foi espetacular, lotando as dependências do vermelho e branco.
  Na primeira partida da tarde, contando com a vantagem de ter vencido o primeiro confronto por 2x0, a Associação Trespassense precisava apenas do empate. Com o placar adverso, o Elite da Romana foi para cima e valeu a historia do cobertor curto, atacando em bloco, a defesa ficava desguarnecida.
 Se aproveitando dos contra-ataques a Associação aplicou 3x0 e carimbou a vaga para a decisão, inclusive levando a partida derradeira para os seus domínios, ainda não sendo definido se acontecerá no Ênio Petterson ou no campo do Bananeiras. Os gols foram anotados por Pinga, Enéias e Parede.
  Na partida de fundo, que contou com a transmissão da Equipe de Esportes da Rádio Difusora, Ipiranga e Àguia Negra proporcionaram um embate que pode ser resumido pela palavra, “espetacular”. Um confronto que em momento algum lembrou ser jogo de veteranos, teve lance de perigo logo a um minuto de partida, quando o atacante do Águia Negra, Ortis, em cobrança de falta acertou o travessão do gol defendido por Mila.
  O Águia Negra era todo pressão, quando aos 21 minutos, em cobrança de escanteio pela esquerda, a bola viajou e caiu na cabeça do lateral Laurão, que testou firme, sem chances para o goleiro do Ipiranga, 1x0. Após o gol sofrido, os donos da casa foram para cima. O centroavante Pedralli desperdiçou três chances que normalmente não perde, porém, na quarta tentativa ele chegou ao gol. A bola foi alçada na área e consciente o camisa 9 testou no contrapé do goleiro Ipê e igualou o marcador, aos 35 da etapa inicial. Placar que não se alterou até o intervalo.
  Na segunda etapa, como em um replay, a 1 minuto, lance de perigo, mas desta vez para o Ipiranga. Após falta cobrada pela esquerda, Gile Pedralli cabeceou pra fora. Aos 18 minutos do segundo tempo, o Ipiranga cobrou rápido falta pela direita. Evandro Scarpatto colocou como se fosse com as mãos a bola nos pés do artilheiro Pedralli, que livre dentro da pequena área mandou para as redes, 2x1. O lance gerou muita reclamação por parte do Águia Negra, alegando que a falta fora cobrada sem a autorização do árbitro.
  Após sofrer a virada os visitantes foram para o tudo ou nada. Jogando com todos os jogadores no campo do Ipiranga, aos 32 minutos, de novo ele, Gile Pedralli, avançou do seu campo, correu por toda a defesa do Águia Negra sem marcação e quando ficou frente a frente o goleiro Ipê, o arqueiro como se triplicasse de tamanho fez a defesa e ainda saiu jogando. Começava ali a brilhar a estrela do defensor. Três minutos depois, ainda no abafa, o Águia Negra chegou ao gol, Laurão ganhou do seu marcador e tocou para Ortis, que de frente para o goleiro fuzilou e mandou para as redes, 2x2 e a decisão se encaminhou para os pênaltis.
  Quem iniciou batendo foram os visitantes. Giba tirou do goleiro Mila, porém acertou a trave. Evandro Scarpatto converteu para o Ipiranga e deixou sua equipe em vantagem. Na segunda penalidade Olavo deslocou o goleiro Ipê, mas chutou para fora. Flávio Chiesa converteu e igualou para o Águia Negra. A partir daí quem se consagrou como herói foi o goleiro Ipê, ele defendeu as cobranças de Serginho Urnau, Mila Preto e ainda convertendo sua cobrança, levando o Águia Negra para a final. Flavio Schneider ainda cobrou e converteu para o Águia Negra. O primeiro jogo da final será no Preto e Branco, neste sábado, dia 08.
  A arbitragem da primeira partida ficou a cargo de Cristiano da Silva, auxiliado por Gilberto da Silva e Carlos Neils. O segundo jogo foi comandado por Valdomiro Matias, auxiliado por César Schulz e Gilson Goetembs. 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp