19/11/2020 às 08h08min - Atualizada em 19/11/2020 às 08h08min

A estiagem no Rio Grande do Sul, e os custos altos de irrigação

Estagiária Daiana Fernanda Hilgemann
Imagem Ilustrativa
 
A estiagem no Rio Grande do Sul neste ano de 2020, já vem castigando muitos produtores rurais, já são 51 os municípios que declararam situação de emergência por causa da seca intensa. 
 
Essa seca, fez a Secretária da Agricultura e a Assembleia Legislativa retomarem as propostas de desonerações nos equipamentos de irrigação, que tem como intenção reduzir os preços e estimular o uso de irrigação nas plantações através de tecnologias. Mas não é algo simples de ser resolvido, esses projetos para os produtores já vem sendo prometido a muito tempo, conforme o governo afirma que é um processo que avança significativamente a cada ano, os produtores não concordam, pois o principal entrave a qualquer aprovação dependerá de licenças ambientais, que as vezes não são fáceis de ser liberadas, acompanhadas de muitas exigências, e de custos muito elevados. 
 
O presidente da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (FARSUL), Gedeão Perreira, implementa diversos argumentos para buscar os diretos dos agricultores no que se refere a esses projetos, são no mínimo dois anos que o Governo do Estado se planeja, mas não coloca suas atividades na prática. Ele pede por mais agilidade lógica, sem amarrações de pontas que não resolve a solução dos produtores que já estão no meio desssa crise hídrica. Segundo os planos governamentais, em novembro deste ano já era pra estar em funcionamento todos estes planos, mas as datas já foram atingidas, e as condições continuam as mesmas.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp