19/09/2019 às 08h51min - Atualizada em 19/09/2019 às 08h51min

Saque do FGTS: 56% dos consumidores usarão benefício para pagar as dívidas

Simplic
Na última sexta-feira, dia 13 de setembro, o governo liberou o saque imediato no valor de R$500 do FGTS das contas ativas e inativas. Com esse “dinheirinho” em mãos, os brasileiros já começam a pensar no que fazer, se irão às compras, viajar, estudar e etc. Mas para alguns, esse dinheiro já têm destino certo: pagar as dívidas. Segundo pesquisa da Boa Vista - serviço de proteção ao crédito -, 56% dos consumidores irão usar o FGTS para pagar contas. Deste total, 37% vão quitar o cartão de crédito e 27% liquidar os boletos em atraso. 
No entanto, para a maioria dos brasileiros o valor do saque (R$500) acaba não quitando as contas atrasadas - de acordo com os dados do SPC Brasil, o valor médio das dívidas dos consumidores no país é de R$3,2 mil. Desta forma, a grana extra do FGTS acaba não resolvendo a “dor de cabeça” dos endividados. Para sair do vermelho, os brasileiros podem optar por outras alternativas, além da organização e planejamento. Segundo o especialista Rogerio Cardozo, CEO da Simplic www.simplic.com.br -   primeira fintech de crédito 100% online, que possui mais de 3 milhões de clientes cadastrados -, uma boa opção para quitar as contas é optar por um empréstimo. 
De acordo com levantamento da Simplic, cerca de 55% dos brasileiros que solicitaram crédito em 2018 afirmaram que iriam usar o dinheiro para pagar contas ou quitar dívidas. “O empréstimo tem de ser um organizador financeiro, um aliado. Antes de solicitar qualquer crédito, o ideal é colocar todos os débitos na ponta do lápis, calcular o valor devido e, assim, solicitar um empréstimo que o ajude a organizar as finanças, sem que as parcelas pesem no bolso”, explica.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »