07/05/2019 às 08h56min - Atualizada em 07/05/2019 às 08h56min

Presidente da FEICAP 2019 emite nota à comunidade trespassense

FEICAP
"Não julguem e vocês não serão julgados. Não condenem e não serão condenados. Perdoem e serão perdoados.“
Lucas 6:37
Nota à comunidade trespassense.
 
         Os últimos dias de minha vida foram intensos, alternados de imensa alegria e, infelizmente, de profunda tristeza.
         De alegria, por poder ter presidido a 15ª FEICAP – Edição Ouro, que, com o esforço de muitas pessoas, foi um grandioso sucesso.
         A tristeza, no entanto, sobreveio por eu ter sido vítima de furto em minha residência, quando bandidos arrombaram a minha casa e levaram uma quantia em dinheiro que pertencia à feira.
         A invasão da minha residência, por si só, já me causa dor no coração. No entanto, estar consciente de que ela foi assaltada e prejudicou não só a mim, mas também a FEICAP, todos os colaboradores e a comunidade em geral, me causa repulsa e revolta.
         Não tenho sentimento de impotência frente a isto porque confio nas instituições e no Estado Democrático de Direito. Confio no trabalho da Polícia Civil e da Brigada Militar. Tenho convicção que estes bandidos pagarão pelo crime que cometeram.
         Para que as investigações não sejam prejudicadas, estou orientado a não revelar maiores detalhes do ocorrido. Porém, pelo que já foi investigado até o momento, é uma questão de tempo para que aqueles que fizeram mal à toda comunidade trespassense sejam exemplarmente punidos.
         Por acreditar no Estado Democrático de Direito, por óbvio, também apoio o direito sagrado da liberdade de imprensa. Lamento apenas que o site que veiculou a notícia não tenha atentado a um dos princípios básicos do jornalismo: ouvir todos os lados da história.
         Talvez, se tivesse o feito, poderia haver uma redução em tantos comentários maldosos a meu respeito. É claro que um site com tantos acessos como o que veiculou o ocorrido não pode – e nem deve – controlar os comentários ali expostos.
         Contudo, tivessem me ouvido, poderiam fazer constar na matéria que ARCAREI COM TODOS OS PREJUIZOS PROVENIENTES DO CRIME OCORRIDO, de modo que nem a FEICAP e nem a comunidade terão prejuízo algum.
         Sou homem, esposo e pai de dois gurizinhos maravilhosos. Minha família tem uma trajetória pública em Três Passos pela qual me orgulho muito e que sempre – custe o que custar – honrarei.
         A dor de ter sido vítima de um crime e ainda ser acusado e chacoteado nas redes sociais é terrível. Eu sinceramente não desejo que absolutamente NINGUÉM passe pelo que eu passei e estou passando.
         Peço apenas que as pessoas que covardemente insinuaram nas redes sociais que cometi algum tipo de crime e que, sem apego nenhum ao próximo, colocaram minha imagem e da minha família nos mais baixos níveis, parem, reflitam e se coloquem no meu lugar, por um minuto que seja.
         Graças a Deus fui criado para ser um homem honesto, trabalhador e que assume as suas responsabilidades. Graças a Deus, tenho força para trabalhar e condições de arcar com o prejuízo advindo desse crime (mesmo tendo convicção de que agi com a melhor intenção possível). Graças a Deus, tenho a consciência limpa e tranquila, para dizer de peito aberto a todos que tudo restará resolvido, ao fim e ao cabo, sem que a comunidade trespassense tenha qualquer tipo de prejuízo.
         Um abraço a fiquem em paz.
 
                                      Alisson Rafael Muller

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp