26/03/2018 às 08h58min - Atualizada em 26/03/2018 às 08h58min

Hoje vai ter peixe na cozinha? Vai sim, senhor!!!!

EMATER
EMATER
Com a aproximação da Semana Santa, muitas famílias católicas preferem comer carne de peixe e manter a tradição de não comer carne vermelha. Na verdade, o consumo do pescado na alimentação deveria fazer parte de nossa cultura alimentar diária, pois a carne, além de ser mais leve e de sabor agradável, facilita a digestão e é uma fonte rica de proteínas, vitaminas e sais minerais.  Além disso, contém ômega 3, um ácido graxo pli-insaturado que auxilia no bom funcionamento da circulação sanguínea, do coração e no equilíbrio dos triglicerídeos.
Na carne do peixe, há menor valor calórico e baixo teor de gordura, se comparado a outros tipos de carne. O peixe apresenta pouco tecido conjuntivo, com isso apresenta cozimento rápido, sem necessidade de altas temperaturas. Também, boa parte dos aminoácidos que a compõem é aproveitada pelo organismo.
Dentre os minerais presentes na carne de peixe, citam-se o cálcio, ferro, iodo, fósforo, cobre e magnésio. Estes minerais são necessários para formação de ossos e dentes, também ajudam as proteínas e vitaminas na formação, regularização e funcionamento do organismo.
 
Semana Santa em números:
 
De acordo com levantamento feito pela Emater/RS-ASCAR em 46 municípios que compõem o Regional Ijuí, deverão ser comercializados no Estado aproximadamente cerca de 4,3 mil toneladas de pescado durante a Semana Santa. Ainda de acordo com a Emater/RS-ASCAR, o preço médio do pescado é de R$ 13,00 reais, tendo um aumento de 10% em relação ao ano de 2016.
 
Você sabia que:
A carne de peixe é a única que pode ser lavada com água corrente sem perder a qualidade nutricional ou sabor?
Uma porção de 100 gramas de peixe é suficiente para fornecer a cota diária de proteína animal?
Que o manjericão, alecrim, sálvia, manjerona, louro e tomilho conferem mais sabor ao peixe?
 
Composição de alimentos por 100 g de parte comestível
  Umidade (g) Calorias Proteínas (g) Lipídeos   (g) Ferro (mg) Fósforo (mg) Cálcio
(mg)
Tiamina (mg) Riboflavina (mg) Niacina
(mg)
Carne magra bovina 71,4 146 21,5 6,1 3,2 200 12 0,09 0,19 5,2
5,2
Carne magra de galinha 73,7 124 22,0 3,3 1,3 203 12 0,07 0,15 8,0
Carne magra de porco 70 165 19,5 9,1 2,9 226 11 0,95 0,23 5,1
Ovo de galinha 73,7 163 12,9 11,5 3,2 222 61 0,1 0,3 0,1
Peixe de água salgada (corvina) 76,7 100 20,8 1,2 1,1 198 38 0,04 0,14 3,1
Peixe de água doce 82 75 16,6 0,5 0,7 100 20 0,15 0,1 3,2
Fonte: IBGE, 1999
 
Receitas:
Peixe ao forno com requeijão
Ingredientes:
  • 1 peixe de 2 kg
  • 1 copo de vinho branco seco
  • 6 batatas médias
  • 1 copo de requeijão
  • Sal e temperos verdes
Modo de fazer:
Tempere o peixe com sal e temperos verdes deixando repousar por 2 horas. Forre uma forma com papel alumínio abrindo sobre este o peixe, com a pele virada para baixo. Retire os temperos verdes. Derrame o vinho sobre o peixe e nas laterais da forma espalhe as batatas cortadas em rodelas de 1 cm. Cubra com papel alumínio e leve para assar em forno a 200º por 30 minutos. Retire o papel alumínio e deixe no forno até evaporar o líquido. Quando estiver assado, derrame o requeijão e leve ao forno para gratinar.
 
Bolinho de peixe
Ingredientes:
  • 1 ½ kg de peixe cozido em água e sal
  • 2 kg de batata cozida e esmagada
  • Tempero verde
  • 1 colher de chá de orégano
  • 1 colher de chá de cominho
  • Pimenta do reino
  • 4 ovos
  • Farinha de trigo até dar o ponto
  • Sal
Modo de fazer:
Desfie o peixe e misture os temperos. Após acrescente a batata esmagada e um pouco de farinha de trigo para dar liga à massa. Molde os bolinhos, passe na farinha e frite em gordura quente. Se quiser, pode-se acrescentar cenoura, milho e ervilha.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp